Setor de jóias vê retomada no pós pandemia

Reaquecimento da economia e volta dos eventos de casamento tem influenciado a retomada do setor de joias, entenda o caso

A crise causada pelo corona virus, fez com que muitos setores da economia vivenciassem quedas nas vendas e fizeram com que empregos fossem perdidos , empresas fechassem e muitos outros problemas. Mas de acordo com dados preliminares economicos, o setor de jóias está sendo um dos primeiros a se recuperar atualmente. E no artigo de hoje você vai entender melhor o que está ocorrendo.

Retomada do setor de joias no pós pandemia

Depois de um ano de prejuízos, com todas as consequências da pandemia Covid-19, a indústria mineira de joias e bijuterias está mais otimista com os resultados de 2021.

setor de joias cresce
Segmento crescerá de 7%. Espera% neste ano na comparação para 2020, de acordo com o Presidente do Sindicato das Indústrias de Joalheria, Ouro, Corte e Pedra Preciosa, Relojoaria, Metais Preciosos e Bijuterias do Estado de Minas Gerais (Sindijoias-MG) , Manoel Bernardes

Além disso, a desvalorização da moeda aumentou os preços dos produtos. Por exemplo, o ouro é cotado em dólares. O aumento do desemprego e a queda do poder aquisitivo das pessoas também se refletiram nos números do setor de joias e bijuterias mineiras.

Movimento aumenta tambem nos EUA

De acordo com Edahn Golan, fundador da Edahn Golan Diamond Research & Data, as compras de joias finas nos Estados Unidos se recuperaram dos primeiros meses da pandemia e começaram a ganhar impulso a partir de junho, verão no hemisfério norte. As vendas de joias finas aumentaram quase 10%, para US$ 5,25 bilhões em agosto em relação ao mesmo mês do ano passado, de acordo com os últimos dados disponíveis. Jóias como anéis de brilhantes, correias de outro e até mesmo peças ligadas a religião como o escapulário de ouro, tem sido alvo de uma alta demanda de consumo.

Um dos motivos é que impedidos de gastarem com viagens, os mais ricos acabaram presenteando as pessoas com jóias e gastando mais nisso.

Joias como investimento

Sim, há uma parcela mais abastada da sociedade, que em epocas de crise acabam vendo as joias como um investimento sólido que nao perde valor independente do cambio das moedas. Um dos motivos principais é fazer das joias uma reserva de riqueza. Metais como o ouro representam segurança e longevidade.

Antigos objetos de desejo também ajudaram a deixar ricos mais ricos. Bernard Arnault, diretor-executivo da LVMH, dona da Louis Vuitton, teve grandes ganhos com a venda de relógios, jóias e outros artigos mais nobres.
Vendas maiores tambem na geração instagram
As gerações Y e Z compõem 2/3 das compras de diamantes no mundo. Isso significa que apenas lojas físicas não podem atender integralmente esse nicho. Hoje, o Instagram tem contribuído muito para esse crescimento, como venda de joias para noivas, por exemplo, que tem abusado das plataformas digitais para atrair o público consumidor”, destaca analistas do mercado.

Conclusão

Novidades iremos adicionando na materiaa em breve!

Já falamos em outro artigo sobre. o crescimento do setor de lembranças, sugiro leitura que é bastante interessante

Sugestões e opiniões sobre este mercado podem deixar nos comentários

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *