Como recuperar o crédito de clientes inadimplentes em tempos de crise

São tempos desafiadores, muito piores do que a crise de 2008. O impacto do COVID-19 paralisou o mundo. Embora as consequências pareçam semelhantes em ambos os casos, a realidade é diferente. 

A crise econômica foi um evento lento que se acumulou ao longo de um período de tempo. O cenário atual é um evento imprevisto, onde bloqueios globais imediatos criaram uma queda na economia

Ao contrário do colapso bancário de 2008, a pandemia de 2020 silenciou a demanda, afetando o consumo de bens e serviços em todos os setores. Vimos pequenas empresas fechando e um aumento nas demissões. Isso pode ter um impacto potencial no fluxo de caixa de um indivíduo e na capacidade de pagar suas dívidas.

Embora o foco principal dos governos em todo o mundo seja proteger a saúde e a segurança dos cidadãos, eles também estão tomando medidas para proteger o interesse do consumidor e para empresas saber como recuperar o crédito de clientes inadimplentes é fundamental.

Governos de todo o mundo também deram um passo ao fornecer moratórias de curto prazo e cortes de pagamento a seus cidadãos.

Impacto do COVID no sistema bancário

credito clientes

Com a crescente perda de empregos, demanda e vendas mais lentas, receitas em declínio, mutuários e clientes bancários em breve começarão a buscar assistência financeira estendida. 

Isso irá estressar ainda mais os ativos bancários e pode exigir medidas extremas de recuperação. Como resultado, bancos e instituições financeiras enfrentarão vários desafios no curto e médio prazo, conforme abaixo:

Aumento nas perdas devido ao aumento repentino de inadimplência e Compressão de receita impactada pela capacidade de um indivíduo de obter mais empréstimos nestes tempos desafiadores

Como recuperar o crédito de clientes inadimplentes em tempos de crise

Tempos desafiadores à frente para cobrança de dívidas

Uma equipe de cobrança de cliente inadimplente dentro de um banco, enfrenta um desafio completamente diferente. Agências federais e estaduais em diferentes países implementaram restrições à cobrança de dívidas no curto prazo. 

Quando o adiamento do COVID-19 terminar, os bancos esperam que a inadimplência aumente e precisam lidar com a situação com a força de trabalho disponível.

Mutuários sem histórico de inadimplência começarão a entrar no balde de cobrança devido ao COVID-19. Será essencial identificar esses clientes dos inadimplentes perenes e tratá-los separadamente.

Após essa data as empresas de cobrança terão suas mãos ocupadas com um aumento no volume de chamadas de saída. O gerente de cobranças terá a tarefa de gerenciar as cargas de trabalho de suas equipes.

 

A equipe de cobranças utilizou modelos de risco no passado para identificar o risco de seus devedores inadimplentes e definir adequadamente as estratégias de contato. Há uma grande chance de que esses modelos subestimem os defaults reais e os bancos que confiam nesses modelos possam enfrentar perdas maiores.

Reestruturação e gestão de estratégias de crédito e cobrança de dívidas em tempos de crise

Por que os atuais modelos de risco bancário não são suficientes? Os bancos usam modelos de risco para prever e identificar o risco de um cliente.

Um dos principais requisitos regulatórios para os bancos é provisionar suas perdas de crédito de acordo com as normas oferecidas. 

O Crédito Esperado (ECL) prospectivo, que analisa principalmente a probabilidade de inadimplência do mutuário (PD). Com a atual pandemia, os gestores de risco dentro dos bancos têm sua tarefa cortada e precisarão repensar sua abordagem.

Os modelos de risco tradicionais foram construídos com base em dados históricos para prever a propensão a pagar de um mutuário. Os modeladores de risco normalmente usam dados históricos para construir esses modelos. 

Embora esses modelos tenham um desempenho forte em uma economia estável, eles podem ter um desempenho ruim na crise atual devido aos seguintes motivos:

O que os bancos precisam fazer

Embora a natureza da crise atual seja diferente da de 2008, os bancos podem traçar semelhanças em termos de falhas e erros e aprender com o passado para traçar um caminho mais pró-ativo para a recuperação. Os gerentes de cobrança e risco precisarão apresentar soluções intuitivas de curto a curto prazo, conforme abaixo:

Inteligência aumentada

Após a moratória, os bancos precisarão identificar rapidamente os clientes que estão em risco e precisam de assistência. 

Os gerentes de cobrança devem apresentar rapidamente critérios de qualificação para esses clientes em risco e tratá-los de maneira diferente por meio de planos de pagamento intuitivos e reestruturação. 

Há uma necessidade definitiva de inteligência aumentada para identificar e prever esses clientes.

Caminho para a resiliência

Ao nível da estratégia, os gestores de cobrança e de risco devem começar a tomar medidas diferentes para lidar com a situação. A análise de dados e a inteligência avançada podem ajudar as organizações de cobrança a tomar decisões mais informadas. Para lidar com a situação, os gerentes de coleção podem começar com o seguinte:

Colete mais dados

Embora as agências de crédito forneçam informações sobre a saúde financeira do mutuário, a capacidade pessoal de pagar será fundamental nesses tempos difíceis. Por isso, é importante que os bancos e instituições financeiras apertem o controle e tenham mais informações coletadas, como detalhes do emprego atual do mutuário, o motivo do desemprego/redução de renda, seu endereço residencial atual, seu status familiar etc.

Reveja a segmentação

É importante identificar os clientes que estão enfrentando dificuldades e entraram em cobranças principalmente devido ao COVID-19 em comparação com os clientes perenemente ruins que têm o hábito de perder suas dívidas. Subsegmentos precisarão ser criados com base no impacto geral do mutuário devido ao COVID-19.

Gostaram das informações?

Ja falamos aqui em outro artigo sobre como reduzir a conta de luz, leia e fique por dentro de tudo!

Sugestões de novos artigos podem deixar nos comentários


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.