Setor de presentes e lembranças tem boom na pandemia!

Impulsionado pelas festas online e envio de lembranças aos convidados, setor de presentes tem crescimento exponencial em vendas, confira!

Com a chegada da pandemia, o setor de eventos sofreu um grave baque. Festas, casamentos e aniversários foram sumariamente cancelados, uma vez que não podíamos ter mais aglomerações de pessoas. E na esteira dos eventos, o setor de presentes e lembrancinhas foi severamente afetado. Mas ao que tudo indica, o setor vem se reinventando. Entenda a seguir.

Setor de presentes e lembranças tem boom na pandemia

Segundo levantamento feito pelo Sebrae, no mês de abril, a pandemia afetou 98% do setor de eventos. Apesar de terem sido impactadas pela crise, 64% das empresas não pretendiam demitir funcionários nos próximos meses. O que ocorreu foi que antes quem organizava eventos presenciais, agora tentam entender e atender o mercado dos eventos online com envio de lembranças e presentes, enquano a festa ocorre em video conferencia. Agora datas comemorativas tem sido utilizadas para que essas vendas voltem a ocorrer.

No ultimo dia dos namorados por exemplo, muitas empresas fizeram campanha de presentes criativos para namorado por exemplo, e viram suas vendas online decolarem. Mas os eventos online de festas de aniversário e casamentos, é o que tem ajudado mais ainda nessa sobrevivência no período.

setor presentes

Como surgiu a ideia de fazer esse tipo de evento?

A pandemia obrigou empresas que atuam nesses segmentos a migrarem para a recreação online. “Como somos da área de eventos, uma das mais afetadas pela pandemia, nossas festas pararam completamente. Era como se estivéssemos desempregados. Então a gente passou a pensar sobre o que fazer para não quebrar”, diz Camila Fernandes Rosa, dona da Mila Pink Recreação.

Um evento online exige muita preparação e, com o movimento do mercado, surgiram diversas alternativas para que realmente funcionem de maneira eficiente. As transmissões podem ser feitas de duas formas: em servidor fechado, com acesso limitado por meio de algum link ou hotsite específico e acesso limitado, ou por meio de plataformas de amplo acesso, como as lives de YouTube e Instagram. Os formatos vão desde os mais simples, onde basta transmitir a imagem da câmera do celular da própria casa, até os mais complexos, que demandam maiores cuidados e uma produção mais rebuscada.

Muitos fornecedores de equipamentos audiovisuais, por exemplo, transformaram seus galpões em House Mix, uma estrutura feita para abrigar o sistema de sonorização, disponibilizando o material, o estúdio e a equipe técnica, adotando medidas de segurança e de saúde que vão desde os gestos mais simples de higiene até enfermeiros na porta para aferir febre e controlar o acesso de pessoas ao ambiente. Para o restante dos participantes e palestrantes, os sinais são transmitidos de suas casas, mas com equipes técnicas in loco, compostas de 2 ou 3 pessoas no máximo, preparadas para realizar a filmagem, preparar cenário e até para fornecer uma rede de internet mais adequada para evitar problemas na transmissão, sempre tomando todos os cuidados de prevenção.

Setor de decoração também foi indiretamente afetado

Após o grande impacto negativo da pandemia na indústria do setor no início do ano, que apresentou uma queda abrupta de 34% no mês de abril, o desempenho da produção de artigos para casa vem crescendo mês a mês; 11,9% (maio) e 26% (junho).

O aquecimento no setor também é observado no varejo de artigos para casa e decoração, que cresceu 28,4% em junho em comparação ao mês de maio, totalizando R$ 4,6 bilhões em receita. No entanto, no acumulado do ano, as receitas geradas apresentaram queda de 11,7%.

Novidades iremos adicionar na matéria em breve!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *